Yoga: Caminho de união com a Essência

 Yoga (sânscrito , Pāli : योग , yoga) é um termo genérico para disciplinas físicas, mentais e espiritual originários da Índia antiga [1] [2] e encontrado no hinduísmo, budismo, jainismo e sikhismo . [3] [4] [5] Especificamente, o Yoga também é uma das seis ortodoxos escolas de filosofia hindu. Ele baseia-se nos Yoga Sutras de Patanjali e pretende usar a meditação para alcançar a salvação.

Terminologia

O sânscrito palavra yoga tem o significado literal de “jugo”, a partir de uma raiz que significa yuj para se juntar ‘,’ unir ‘, ou’ anexar ‘. Como um termo para um sistema de meditação abstrata ou abstração mental, foi introduzido por Patañjali no século 2 aC. Alguém que pratica yoga ou segue a filosofia do yoga com um alto nível de comprometimento é chamado de yogi ou yogini . [6]

Dentro de filosofia hindu , o yoga palavra é usada para se referir a um dos seis ortodoxos (Astika) escolas de filosofia hindu . [7] [8] Yoga, nesse sentido, baseia-se nos Yoga Sutras de Patanjali , e também é conhecido como Raja Yoga para distingui-la das escolas posteriores. [9] O sistema de Patanjali é discutido e elaborado em cima em muitos clássicos textos hindus , e também tem sido influente no budismo e jainismo . O Bhagavad Gita apresenta distinções como Jñana Yoga (“Yoga baseada no conhecimento”) Karma Yoga (“Yoga com base em ação”).

Em sânscrito védico , o “yoga” prazo, além de seu significado literal, a junção ou aproveitamento de bois ou cavalos, já tem um sentido figurado, onde toma o sentido geral de “, o uso de trabalho, o desempenho do aplicativo,” (compare com os usos figurativos de “para aproveitar “como em” colocar algo a algum uso “). Todos os novos desenvolvimentos do sentido dessa palavra são pós-védico. Um sentido de “esforço, empenho, zelo, diligência” é encontrado em sânscrito épico . O sentido mais técnico do “yoga” prazo, descrevendo um sistema de meditação ou contemplação com o objectivo de a cessação da atividade mental ea conquista de um “estado supremo” surge com o Budismo (5 século aC), e é adotada em Vedanta filosofia pelo século 4 aC.

Há um grande número de compostos que contenham yog em sânscrito, muitos deles sem relação com o sentido técnico ou espiritual a palavra tomou em Vedanta. Yoga com estas palavras tem significados como “união, conexão, contato”, ou “método de aplicação, performance “, etc Por exemplo, guna-yoga significa” contato com um cabo “; cakra-yoga tem um sentido médico de” aplicação de uma tala ou instrumento similar por meio de polias (no caso de deslocamento da coxa) “; Candra -yoga tem o sentido astronômico de “conjunção da Lua com uma constelação”, pum-yoga é um termo gramatical expressando “conexão ou relação com um homem”, etc

Muitos desses compostos também são encontrados no campo mais vasto da religião. Assim, bhakti-yoga significa “ligação dedicada” no monoteísta movimento Bhakti . O termo kriya-yoga tem um sentido gramatical, o que significa “conexão com um verbo”. Mas o mesmo composto também é dado um significado técnico em Yoga Sutras (2,1), designando os “práticos” aspectos da filosofia, ou seja, a “união com o Supremo”, devido ao desempenho de suas funções na vida cotidiana.

As “metas” de Yoga

Os objetivos do yoga são variados e vão desde a melhoria da saúde para alcançar moksha . [10] Dentro dos hindus monistas escolas de Advaita Vedanta , Shaivism e jainismo, o objetivo do yoga tem a forma de moksha, que é a libertação de todo sofrimento do mundo e da ciclo de nascimento e morte ( samsara ), altura em que há uma percepção de identidade com o Supremo Brahman .No Mahabharata, o objetivo do yoga é descrito como entrar no mundo de Brahma , como Brahman, ou como perceber o Brahman ou Atman, que permeia todas as coisas. [11] Para os bhaktiescolas de Vaishnavism , bhakti ou serviço para Svayam Bhagavan se pode ser o objetivo final do processo de yoga, onde o objetivo é desfrutar de um relacionamento eterno com Vishnu . [12] O objetivo da ioga ou da pessoa que pratica yoga, é a realização de um estado de introspecção espiritual perfeito e tranquilidade enquanto meditando sobre o conceito hindu de divindade ou Brahman. [13]

Um praticante sério de Yoga (alguém perseguir os objetivos mais espirituais e religiosas de Yoga) toma sobre si mesmos uma vida austera de auto-disciplina comum a quase todas as formas devida mística e religiosa . As práticas que constituem esta vida disciplinada são chamados de yoga yama e niyama . Esta auto-disciplina é o “jugo” que se coloca sobre si com a finalidade de alcançar moksha . Uma definição alternativa é que o Yoga é o método de se unir, ou unificadora, o “menor” de personalidade (egoísta) (essas inclinações que, em filosofia helenística eo cristianismo são chamados paixões) para o “mais alto” através de um processo de sublimação. [14]

História

Pré-História

Vários selos descoberto na Civilização do Vale do Indo sites, datando de meados do terceiro milênio aC, representam figuras em posições semelhantes a um comum yoga ou meditação pose, mostrando “uma forma de disciplina ritual, sugerindo um precursor da ioga”, segundo o arqueólogo Gregory Possehl . [15] Ramaprasad Chanda , que supervisionou as escavações Civilização do Vale do Indo, afirma que, “não só as divindades sentados em algum dos selos Indus estão em postura Yoga e testemunhar a prevalência de Yoga na Civilização do Vale do Indo naquela época remota, as divindades permanentes sobre os selos também mostram Kayotsarga posição (uma postura permanente de meditação). É uma postura de sentar, mas não de pé “. [16] Alguns tipo de conexão entre os selos do Vale do Indo e, posteriormente, ioga e práticas de meditação é especulado em cima por muitos estudiosos, embora não haja evidências conclusivas. [17]

Técnicas para experimentar estados superiores de consciência em meditação foram desenvolvidas pelos shramanic tradições e na Upanishadic tradição. [18] Embora não haja evidências claras para a meditação em pré-budistas antigos textos Brahminic, há uma visão de que informe a meditação pode ter se originado na tradição Brahminic. Isto é baseado em fortes paralelos entre Upanishads declarações cosmológicos e as metas de meditação dos dois professores do Buda como registrado em antigos textos budistas. [19] Assim como algumas possibilidades menos prováveis, [20] vista a apresentar é que as afirmações cosmológicas nos Upanishads refletir uma tradição contemplativa, e conclui-se que o Sukta Nasadiya contém evidências de uma tradição contemplativa, mesmo já no período final Rg védica. [19]

Os védicos Samhitas conter referências a ascetas , enquanto as práticas ascéticas (” tapas “) são referenciados nos Brahmanas (900 a 500 aC), os comentários iniciais sobre o Vedas . [21]

Upanishads e era Budista

Mais informações: Budismo e Hinduísmo # Meditação
Veja também: Pranayama # budismo

Embora haja consenso de que o Yoga se originou na Índia e “como e quando” continua a ser uma questão de debate. [22] Alguns argumentam que as origens da mentira Yoga em védica culto religioso. [23] Enquanto os Enciclopédia Columbia notas que tanto Védica e Budista literatura contêm descrições de austeridades e de mediação, [24] Indologista Richard Gombrich diz que não há nada dito na literatura védica sobre a técnica de meditação, os textos budistas são provavelmente o mais antigo sobre o assunto. [25] Alexander Wynne, autor de A Origem da meditação Budista,sugere que a védica Nasadiya Sukta tem alusões a técnicas pré-budistas de mediação. [26]

O “ioga” termo aparece pela primeira vez na escritura Hindu Katha Upanishad ( um primário Upanishad c. 400 aC), onde é definido como o controle constante dos sentidos, que junto com a cessação da atividade mental, leva ao estado supremo. [27 ] É a primeira obra literária que destaca os princípios da ioga. Os textos posteriores como Shvetashvatara Upanishad (400-200 aC) e Upanishad Maitrayaniya (c. 300 aC) elaborar o conceito de yoga. [28]

O Buda representado na meditação iogue, Kamakura , Japão

Enquanto védica e Upanishadic tem poucos conceitos de ioga, os primeiros budistas Pali cânones são os primeiros a descrever uma disciplina Yoga abrangente que é o sistema mais antigo Yoga conhecido, ainda existente. A maioria dos princípios de outros sistemas de Yoga contemporâneas aludido nas Upanishads e alguns cânones páli são perdidas ao tempo. Outro sistema de yoga que pré-datado a escola budista é Yoga Jain, no entanto já que as fontes Jain posteriores os budistas, é difícil distinguir entre a verdadeira natureza da escola Jain cedo e elementos oriundos de outras escolas. [29]

Os primeiros textos budistas descrevem práticas meditativas e estados, alguns dos quais o Buda emprestados do asceta ( shramana ) tradição. [30] [31][32] Um ensino fundamental inovador do Buda era de que a absorção meditativa deve ser combinada com a cognição libertadora . [33] estados de meditação por si só não são um fim, pois de acordo com o Buda, até mesmo no estado mais alto de meditação não é libertador. Em vez de alcançar uma cessação completa de pensamento, algum tipo de atividade mental deve ter lugar:. Uma cognição libertadora, com base na prática da consciência atenta [34] O Buda também partiram mais cedo pensamento iogue a descartar a noção cedo Brahminic de libertação em morte. [35] Libertação para o brâmane foi pensado para ser a realização na morte de um estado não-dual meditativa antecipado na vida. Na verdade, velhas metáforas Brahminic para a libertação na morte (“tornar-se legal”, “sair”) foi dado um novo significado pelo Buda; seu ponto de referência tornou-se o sábio que é liberado na vida.[36]

O cânone Pali (29 aC) contém três passagens em que o Buda descreve pressionando a língua contra o palato para os efeitos da fome ou controlar a mente, dependendo da passagem. [37] No entanto não há qualquer menção da língua que está sendo inserido da nasofaringe como na verdade khecarī mudra . O Mahāsīhanadāsutta (Majjhima Nikaya 1:78) menciona o Buda usando uma postura onde a pressão é colocada sobre o períneo com o calcanhar, semelhante ao mesmo posturas modernos utilizados para estimular a Kundalini . [38]

Muitas das práticas de Yoga que vieram em idades posteriores sintetizadas as múltiplas abordagens visto nesta época, incorporando elementos do budismo no Hindu Samkhya filosofia.

Antiguidade indiana

Yoga Clássico como um sistema de contemplação com o objetivo de unir o espírito humano com Ishvara , o ” Ser Supremo “, desenvolvido no início de hinduísmo , budismo e jainismo durante a Antiguidade indiana, entre o Mauryan ea era Gupta (aproximadamente o século 2 aC até o 5 século CE).

Yoga Sutras de Patanjali

Artigos principais: Raja Yoga e Yoga Sutras de Patanjali

Representação tradicional hindu de Patanjali como um avatar da serpente divinaShesha .

Yoga Sutras de Patanjali [39]
Pada (capítulo) Significado Inglês Sutras
Samadhi Pada Ao ser absorvida no espírito
51
Sadhana Pada Ao ser imerso no espírito
55
Vibhuti Pada Em habilidades sobrenaturais e presentes
56
Kaivalya Pada Em liberdade absoluta
34

Na filosofia hindu , Yoga é o nome de um dos seis ortodoxos escolas filosóficas [40] [41] fundada por Patanjali com pesado budista influência. [42] Esta escola aceita a psicologia Samkhya e metafísica, mas é mais do que o teísta Samkhya, como evidenciado pela adição de uma entidade divina a vinte e cinco do Samkhya de elementos da realidade. [43] [44] Os paralelos entre Yoga e Samkhya estavam tão perto que Max Müller diz que “as duas filosofias foram na linguagem popular distinguir cada outro como Samkhya com e sem Samkhya Senhor …. ” [45] A relação íntima entre Samkhya e Yoga é explicada por Heinrich Zimmer :

Estas duas são consideradas na Índia como gêmeos, os dois aspectos de uma única disciplina. Sankhya oferece uma exposição teórica básica da natureza humana, enumerando e definindo seus elementos, analisando sua forma de co-operação em um estado de escravidão (” bandha “) e descrevendo seu estado de desarticulação ou separação em release (” moksa “), enquanto Yoga trata especificamente da dinâmica do processo de desarticulação, e descreve técnicas práticas para a obtenção de liberação, ou” isolamento-integração “(” kaivalya “). [46]

Patanjali é amplamente considerado como o compilador da filosofia Yoga formal. [47] yoga de Patanjali é conhecido como Raja Yoga , que é um sistema para o controle da mente. [48] Patanjali define a palavra “yoga” em seu segundo sutra, que é o sutra de definição de toda a sua obra:

योग: चित्त – वृत्ति निरोध:
(Yogas citta-vrtti-nirodhah)
– Yoga Sutras 1.2

Isso depende de definição concisa sobre o significado de três termos sânscritos. IK TAIMNI traduz como “Yoga é a inibição (nirodhah) das modificações(vrtti) da mente (citta)”. [49] O uso da palavra no nirodhah abrindo definição de yoga é um exemplo do importante papel que budista terminologia técnica e conceitos jogar no Yoga Sutra, este papel sugere que Patanjali estava ciente das idéias budistas e teceu-los em seu sistema. [50] Swami Vivekanandatraduz o sutra como ” Yoga é restringir as coisas da mente (Citta) de tomar várias formas (Vrittis) “. [51]

Uma escultura de um hinduyogi no Mandir Birla , Delhi

Escrita de Patanjali também se tornou a base para um sistema conhecido como “Ashtanga Yoga” (“oito membros do Yoga”). Este conceito de oito membros derivado do Sutra 29 do livro 2, e é uma característica essencial de praticamente todas as variações ioga Raja ensinado hoje. Os oito membros são:

  1. Yama (“Os cinco abstenções”): Ahimsa (não-violência), Satya (Verdade, não mentir), Asteya (não-cobiça), brahmacharya (sensualidade não, o celibato) e Aparigraha (não-possessividade).
  2. Niyama (observâncias “Os cinco”): Shaucha (pureza), de Santos (contentamento), Tapas (austeridade), svadhyaya (estudo das escrituras Védicas para saber sobre Deus ea alma) e Ishvara-pranidhana (entregar a Deus).
  3. Asana : Literalmente significa “lugar”, e em Sutras de Patanjali refere-se à posição sentada usado para meditação.
  4. Pranayama (“Respiração Suspender”): Prana, a respiração “, ayama”, para conter ou parar. Também interpretado como controle da força de vida.
  5. Pratyahara (“Abstração”): A retirada dos órgãos dos sentidos dos objetos externos.
  6. Dharana (“Concentração”): fixação da atenção em um único objeto.
  7. Dhyana (“Meditação”): intensa contemplação da natureza do objeto de meditação.
  8. Samadhi (“Libertação”): a fusão da consciência com o objeto de meditação.

Na visão desta escola, a maior conquista não revela a diversidade experiente do mundo a ser ilusão . O mundo cotidiano é real. Além disso, a maior conquista é o caso de um dos muitos individuais eus descobrindo em si, não há auto única e universal compartilhada por todas as pessoas. [52]

Yoga Yajnavalkya

Ver artigo principal: Yoga Yajnavalkya

संयोगो योग इत्युक्तो जीवात्मपरमात्मनोः.
saṁyogo yoga ityukto Jivatma-paramātmanoḥ.
União do self (Jivatma) com o Divino (Paramatma) é dito ser yoga.

– Yoga Yajnavalkya I.43

Yajnavalkya Yoga é um tratado clássico sobre yoga atribuída a védica sábio Yajnavalkya . Ele toma a forma de um diálogo entre Yajnavalkya e sua esposaGargi , um renomado filósofo do sexo feminino. O texto é composto de 12 capítulos e sua origem tem sido atribuída ao período entre o segundo século aC e século IV dC O Yoga Yajnavalkya antecede textos de yoga mais outros, com excepção dos Yoga Sutras de Patanjali. Mais tarde textos de yoga como o Hatha Yoga Pradipika , o Kundalini Yoga e Yoga Upanishads tattvas ter emprestado os versos quase literais de ou fazer referências freqüentes ao Yajnavalkya Yoga. O Yajnavalkya Yoga é considerado para ser o texto mais importante e autêntico clássico sobre yoga após os Yoga Sutras de Patanjali. No Yajnavalkya Yoga, o Yoga é definido comojivatmaparamatmasamyogah, ou a união entre o eu individual (jivatma) eo Divino (Paramatma).

Yoga e Samkhya

Mais informações: Samkhya

Patanjali sistematizou as concepções de Yoga e apresentá-los no fundo da metafísica da Samkhya, que ele assumiu com ligeiras variações. Nos primeiros trabalhos, os princípios da ioga aparecem junto com as idéias Samkhya. Vyasa comentário sobre os Yoga Sutras, também chamado de “Samkhyapravacanabhasya”, traz à tona a relação íntima entre os dois sistemas. [53]

Yoga concorda com a metafísica essencial do Samkhya, mas difere dele em que, quando Samkhya sustenta que o conhecimento é o meio de libertação, o Yoga é um sistema de busca ativa, disciplina mental e ação obediente. Yoga também introduz o conceito de Deus. Às vezes, sistema de Patanjali é conhecido como “Seshvara Samkhya” em contraposição ao de Kapila “Nirivara Samkhya”. [54]

Bhagavad Gita

Krishna narrando a Gita a Arjuna.

Ver artigo principal: Bhagavad Gita

O Bhagavad Gita (“Canção do Senhor”), usa o “yoga” termo extensivamente em uma variedade de maneiras. Além de um capítulo inteiro (cap. 6) dedicado à prática do yoga tradicional, incluindo meditação, [10] introduz três tipos principais de yoga: [55]

  • Karma Yoga : A Yoga da ação.
  • Bhakti Yoga : o yoga da devoção, nota Krishna devoção também havia especificado se foi uma ação semelhante ao anterior.
  • Jnana yoga : O yoga de conhecimento.

No capítulo 2 do Bhagavad Gita , Krishna explica a Arjuna sobre a essência do Yoga como praticada no cotidiano:

योगस्थ: कुरु कर्माणि सङ्गं त्यक्त्वा धनंजय.
सिद्ध्यसिद्ध्यो: समो भूत्वा समत्वं योग उच्यते ..
(Yoga-sthaḥ kuru karmani sanyugam tyaktvā Dhananjay 
siddhy-asiddhyoḥ samo bhutvā samatvam yoga ucyate)
– Bhagavad Gita 2,48

AC Bhaktivedanta Swami Prabhupada traduz como “Seja firme na yoga (yoga-sthaḥ), ó Arjuna. Realize o seu dever (kuru karmani) e abandonar todo o apego (Sangam) para o sucesso ou o fracasso (siddhy-asiddhyoḥ). Tal uniformidade da mente ( samatvam) é chamado de yoga “. [56]

Madhusudana Sarasvati (nascido circa 1490) dividiu o Gita em três seções, com os primeiros seis capítulos trata de Karma Yoga, a seis do meio com o Bhakti Yoga, e os seis últimos com Jnana (conhecimento). [57] Outros comentaristas atribuem uma diferente ‘yoga’ a cada capítulo, delineando dezoito yogas diferentes. [58]

Yoga e jainismo

Tirthankara Parsva em Yoga meditação no Kayotsargapostura.

De acordo com a ” Tattvarthasutra “, 2 º século dC texto Jain,” Yoga “, é a soma total de todas as atividades de fala, mente e corpo. [5] Umasvati chama a ioga a causa da “asrava” ou cármica influxo [59] como bem como um dos fundamentos- samyak caritra -nos o caminho da libertação. [59] Em seu “Niyamasara”, AcaryaKundakunda , descreve bhakti yoga devoção para o caminho da libertação, como a mais alta forma de devoção. [60] Acarya Haribhadra e Acarya Hemacandramencionar o major cinco votos de ascetas e 12 menores votos de leigos sob yoga. Isso levou alguns estudiosos do hinduismo como o Prof Robert J. Zydenboschamar jainismo, essencialmente, um sistema de pensamento yogi que cresceu em uma religião completa. [61]

Os cinco yamas ou as limitações dos Yoga Sutras de Patanjali urso uma semelhança com o major cinco votos do jainismo , indicando uma história de forte fertilização cruzada entre estas tradições. [62] [63]

Yogacara escola

Ver artigo principal: Yogacara

Na fase tardia da Antiguidade indiana, na véspera do desenvolvimento do Hinduísmo Clássico , a Yogacara movimento surge durante o período Gupta (4 a 5 séculos). Yogacara recebeu o nome em que prevê um “yoga”, um quadro para se engajar nas práticas que levam ao caminho do bodhisattva . [64] A seita ensina Yogacara “yoga” como uma forma de alcançar a iluminação. [65]

Idade Média

A prática de Yoga permaneceu em desenvolvimento no Hinduísmo Clássico, e cognato técnicas de meditação dentro do budismo, durante todo o período medieval.

Yoga na literatura depois Jain

Os textos posteriores, que aprofundou o conceito Jain de yoga são as seguintes:

  • Pujyapada (quinta século EC)
    • Ishtopadesh
  • Acarya Haribhadra Suri (século 8 dC)
    • Yogabindu
    • Yogadristisamuccaya
    • Yogasataka
    • Yogavimisika
  • Acarya Joindu (século 8 dC)
    • Yogasara
  • Acarya Hemacandra (11 º século dC)
    • Yogasastra
  • Acarya Amitagati (11 º século dC)
    • Yogasaraprabhrta

Bhakti movimento

Ver artigo principal: Bhakti Yoga

O movimento Bhakti foi um desenvolvimento no hinduísmo medieval defendendo o conceito de um Deus pessoal (ou ” Suprema Personalidade de Deus “), iniciada pelos Alvars do sul da Índia no 6 º a 9 séculos, e ganhando influência em toda a Índia por 12 a 15 séculos, dando origem a seitas como a Gaudiya Vaishnavism . [66] O Bhagavata Purana é um texto importante do movimento Bhakti dentro Vaishnavism . Ele enfoca o conceito de bhakti (devoção a Deus), no quadro teológico de Krishnaism .

O Bhagavata Purana discute devoção religiosa como uma espécie de yoga, chamado bhaktiyoga . Ele também enfatiza kriyāyoga , ou seja, a devoção à divindade em everday vida (4.13.3).

O Bhagavata Purana é um comentário e elaboração sobre o Bhagavad Gita , um texto mais antigo do Mahabharata épico que subiu para grande importância na Vaishnavism durante o movimento Bhakti. No Bhagavad Gita (3,3), jñānayoga é a aquisição de conhecimento verdadeiro, em oposição a Karmayoga , o desempenho dos bom ritos religiosos.

Esta terminologia envolvendo vários yogas deu origem ao conceito dos Quatro Yogas no hinduísmo moderno da década de 1890. Estes são

  1. Karma Yoga
  2. Bhakti Yoga
  3. Raja Yoga
  4. Jñana Yoga

Neste uso, o “Yoga” termo deixa de traduzir a “um sistema de meditação” e assume o sentido mais geral de “caminho religioso”. Assim, o Karma Yoga é “o Caminho de Ação”, Bhakti Yoga “o caminho da devoção” e Jñana Yoga “o caminho do conhecimento”, todos de pé ao lado de Raja Yoga, “o caminho da meditação”, como possibilidades alternativas no cumprimento religioso.

Vajrayana

Ver artigo principal: Vajrayana

Enquanto os canais de respiração ( nadis ) de práticas de yoga já havia sido discutida nas clássicas Upanishads , não foi até trabalhos tântricos, como o oitavo século budista Hevajra Tantra e Caryāgiti, que as hierarquias de chakras foram introduzidas. [67]

Hatha Yoga

Artigos principais: Hatha Yoga e Hatha Yoga Pradipika

A primeira definição de hatha yoga é encontrado no século 11 Vimalaprabha texto budista, que define em relação ao canal central, bindu etc [68] Hatha Yoga, às vezes referido como o “yoga psicofísico”, [69] foi ainda mais descrita por Yogi Swatmarama , compilador da Hatha Yoga Pradipika no século 15 na Índia. Hatha Yoga difere substancialmente do Raja Yoga de Patanjali em que ela incide sobre ” shatkarma “, a purificação do corpo físico, levando à purificação da mente (” ha “), e” prana “, ou energia vital (tha) . [70] [71] Em comparação com o asana sentado, ou postura de meditação sentada, de Raja Yoga de Patañjali, [72] marca o desenvolvimento de asanas (plural) em “posturas” o corpo cheio agora em uso popular [73] e , juntamente com suas muitas variações modernas, é o estilo que muitas pessoas associam com a palavra “Yoga” de hoje. [74]

Exercícios de Hatha Yoga resultaram em disfunção corporal grave ou lesão. Praticantes sugerem que este é principalmente o caso quando os indivíduos empurrar-se ou são empurrados para além do que sua condição física irá suportar. [75]

Yoga em Sikhismo

Sikhismo é outro gênero importante de yoga que se estende por muitos séculos. [76]

“Raamakalee Mahalaa 1. Diz Nanak, O Machhindra (Machhindra Yogi)! Ouça. (O eremita real) subjuga seus cinco paixões (luxúria, ira, ganância, etc), e não vacilar (em sua força).Ele pratica Yoga de tal forma, se salva e salva todas as suas gerações “

A história moderna

Hindu revivalismo

Novas escolas de Yoga foram introduzidos no contexto do revivalismo hindu no final do século 19.

O físico poses de Hatha Yoga têm uma tradição que remonta ao século 15, mas eles não foram amplamente praticada na Índia antes do início do século 20. Hatha Yoga foi defendida por um número de 19 ao início de tarde gurus do século 20 na Índia, incluindo Tirumalai Krishnamacharya no sul da Índia, Swami Sivananda , no norte, Yogendra em Bombaim, e Kuvalyananda Swami em Lonavla, Maharashtra.

Em 1946, Paramahansa Yogananda em sua Autobiografia de um Iogue introduziu o termo Kriya Yoga para a tradição do Yoga transmitida por sua linhagem de gurus, derivando-lo através deSwami Śrīyukteśwara Giri e Lahiri Syāmacaran “Mahasaya” de Mahavatar Babaji . Também influente no desenvolvimento do Yoga moderno eram Tirumalai Krishnamacharya e seu discípulo K.Pattabhi Jois , que introduziu seu estilo de Ashtanga Vinyasa Yoga em 1948. A maioria dos sistemas de Hatha Yoga que se desenvolveu a partir dos anos 1960 no “boom da ioga” no Ocidente são derivados de BKS Iyengar.

Recepção no Ocidente

Ver artigo principal: Yoga como exercício ou medicina alternativa

Um estilo ocidental Hatha Yogaclasse.

Yoga chamou a atenção de um público educado ocidental em meados do século 19, juntamente com outros temas de filosofia hindu . O professor hindu primeiro a defender ativamente e divulgar aspectos da Yoga para uma audiência ocidental foi Swami Vivekananda , que excursionou pela Europa e Estados Unidos na década de 1890. [77]

No Ocidente, o “yoga” termo é hoje tipicamente associada com Hatha Yoga e suas asanas (posturas) ou como uma forma de exercício . [78] Na década de 1960, o interesse ocidental na espiritualidade hindu atingiu o seu pico, dando origem a uma grande número de neo-hindus escolas especificamente defendida a um público ocidental. Entre os professores de Hatha Yoga que estavam ativos no oeste neste período foram BKS Iyengar , K. Pattabhi Jois , e Swami Vishnu-devananda , e Swami Satchidananda . [79] [80] [81] Um “boom yoga” segundo seguido na década de 1980, como Dean Ornish , um seguidor de Swami Satchidananda , yoga ligado à saúde do coração, legitimando yoga como um sistema puramente físico de exercícios de saúde fora da contra-cultura ouesoterismo círculos, e não ligado a uma denominação religiosa. [77]

Kundalini Yoga , considerada uma forma avançada de yoga e meditação, foi sobre a tecnologia em geral secreto e incompreendido – não foi amplamente ensinada por todos os professores mestres fora da Índia até Yogi Bhajan (Siri Singh Sahib) trouxe a sua compreensão dos ensinamentos para o Estados Unidos em 1969. [82]

Houve uma emergência de estudos que investigam o yoga como uma intervenção complementar para pacientes com câncer. Yoga é usado para o tratamento de pacientes com câncer para diminuir a depressão, insônia, fadiga, dor e controle da ansiedade e aumento. [83] Mindfulness Based redução do estresse (MBSR) programas incluem ioga como uma técnica mente-corpo para reduzir o stress. Um estudo mostrou que após sete semanas, o grupo tratado com ioga relatado perturbação do humor significativamente menos e stress reduzida em comparação com o grupo de controlo. Outro estudo descobriu que tinha MBSR mostrou efeitos positivos sobre a ansiedade do sono, qualidade de vida e crescimento espiritual. [84]

Ioga também tem sido estudada como um tratamento para a esquizofrenia. Yoga é encontrada para melhorar as funções cognitivas e reduzir o estresse na esquizofrenia, uma condição associada com déficits cognitivos e relacionada ao estresse de recaída. Em um estudo, no final de quatro meses, aqueles pacientes tratados com ioga foram melhores em suas funções sociais e ocupacionais e qualidade de vida. [85]

As três principais focos de Hatha Yoga (exercícios, respiração, meditação e) torná-lo benéfico para aqueles que sofrem de doenças cardíacas. Globalmente, os estudos sobre os efeitos da ioga sobre doenças cardíacas sugerem que a ioga pode reduzir a pressão arterial, melhorar os sintomas de insuficiência cardíaca, aumentar a reabilitação cardíaca, e menores fatores de risco cardiovasculares. [86]

Praticantes de longo prazo de yoga nos Estados Unidos relataram melhorias na saúde músculo-esqueléticas e mental, bem como redução dos sintomas de asma em pacientes asmáticos. [87] a prática de yoga regular aumenta cérebro GABA níveis e foi mostrado para melhorar o humor e ansiedade mais do que algum outro metabolicamente exercícios combinados, como caminhar. [88]Implementação do Estilo de Vida Yoga Kundalini tem demonstrado para ajudar viciados em abuso de substâncias aumentar a sua qualidade de vida de acordo com questionários psicológicos, como o comportamento ea Escala de Identificação Sintoma eo Índice de Qualidade de recuperação. [89]

Yoga em comparação com outros sistemas de meditação

Tantra

Tantrismo é uma prática que deveria alterar a relação de seus praticantes à realidade social comum, religioso, e lógico em que vivem. Através tântrico prática, o indivíduo percebe a realidade como maya , ilusão, e que o indivíduo alcança a liberação dele. [90] Tanto o Tantra Yoga e oferecer caminhos que aliviem a pessoa de acordo com o mundo. Onde Yoga depende de restrição progressiva de insumos de fora; Tantra depende de transmutação de todos os insumos externos, de modo que um não é mais dependente deles, mas pode levá-los ou deixá-los à vontade. Ambos fazem uma pessoa independente. [91] Este caminho particular para salvação entre os vários oferecidos pelo hinduísmo , tantrismo links para as práticas de religiões indianas , tais como yoga, meditação, e social renúncia , que são baseadas em suspensão temporária ou permanente de relações sociais e modos. [90]

Como Robert Svoboda tenta resumir os três caminhos principais do conhecimento védico, ele exclama:

Porque cada indivíduo encarnado é composto de um corpo, uma mente e um espírito, os antigos Rishis da Índia, que desenvolveram a Ciência da Vida organizou a sua sabedoria em três corpos de conhecimento: Ayurveda, que lida principalmente com o corpo físico; Yoga, que trata principalmente com o espírito, e Tantra, que está preocupado principalmente com a mente. A filosofia de todos os três é idêntico; suas manifestações diferem por causa de suas ênfases diferentes. Ayurveda é mais preocupado com a base física da vida, concentrando-se em sua harmonia da mente e do espírito. Yoga controla o corpo ea mente para que possam harmonizar com o espírito, e Tantra procura usar a mente para equilibrar as exigências do corpo e do espírito. [91]

Durante tântrico práticas e estudos, o aluno é orientado mais em técnica de meditação, particularmente meditação chakra . Isso é muitas vezes de forma limitada, em comparação com a forma como este tipo de meditação é conhecida e utilizada por praticantes tântricos e iogues em outros lugares, mas é mais elaborado do que o início da meditação anterior. Ele é considerado uma espécie de Kundalini Yoga com a finalidade de deslocar a Deusa no chakra localizado no “coração”, para a meditação e adoração. [92]

Budismo

Mais informações: Dhyana

Zen Budismo

A Falun Gong médico representado na meditação iogue na posição de lótus

Zen (cujo nome deriva do sânscrito “dhyaana” através do chinês “Ch’an” [93] ) é uma forma de Budismo Mahayana . A escola Mahayana do Budismo é conhecido pela sua proximidade com o Yoga. [94] No oeste, o Zen é muitas vezes colocado ao lado Yoga; As duas escolas de meditação exibição óbvias semelhanças de família [95] Este fenômeno merece atenção especial, já que práticas de yoga têm algum de suas raízes na escola zen-budista. [96] Certos elementos essenciais do Yoga são importantes tanto para o budismo em geral e para Zen em particular. [97]

Budismo Tibetano

Yoga é central para o budismo tibetano . No Nyingma tradição, o caminho da prática da meditação é dividido em nove yanas ou veículos, que se diz ser cada vez mais profunda. [98] Os seis últimos são descritos como “yanas yoga”: “Kriya yoga”, “Upa yoga, “” Yoga yana “,” Maha Yoga “,” Anu yoga “e da prática final”, Ati yoga “. [99] Os Sarma tradições incluem também Kriya, Upa (chamado de “Charya”), e Yoga, com o yoga Anuttara classe substituindo Mahayoga e Atiyoga. [100]

Outras práticas de yoga tantra incluir um sistema de 108 posturas corporais praticados com a respiração eo ritmo cardíaco. A tradição Nyingma também pratica yoga Yantra (tib. “trul khor”), uma disciplina que inclui o trabalho de respiração (ou pranayama), contemplação meditativa e precisos movimentos dinâmicos para o centro médico. [101] As posturas corporais dos iogues tibetanos antigos são retratados nas paredes do templo do Dalai Lama verão de Lukhang . Uma conta de semi-popular de Yoga tibetano por Chang (1993) refere-se a caṇḍalī (tib. “tummo”), a geração de calor em seu próprio corpo, como sendo “o próprio fundamento de toda a Yoga tibetano”. [102] Chang afirma também que tibetano Yoga envolve a reconciliação de polaridades aparentes, como prana e da mente, relacionando-as implicações teóricas do tantrismo .

A meditação cristã

Artigos principais: Meditação Cristã , uma reflexão cristã sobre a Nova Era , e aspectos da meditação cristã

Alguns cristãos integrar yoga e outros aspectos da espiritualidade oriental com a oração e meditação. Isto tem sido atribuído a um desejo de experimentar Deus de uma forma mais completa. [103]A Igreja Católica Romana , e algumas outras organizações cristãs têm expressado preocupações e desaprovação com relação a alguns orientais e Nova Era . práticas que incluem ioga e meditação [ 104] [105] [106]

Em 1989 e 2003, o Vaticano emitiu dois documentos: aspectos da meditação cristã e ” Uma reflexão cristã sobre a Nova Era “, que eram na maior parte do leste da crítica e práticas da Nova Era.O documento de 2003 foi publicado como um manual de 90 páginas detalhando a posição do Vaticano. [107] O Vaticano advertiu que a concentração nos aspectos físicos da meditação “pode ​​degenerar em um culto do corpo” e que equiparar os estados corporais com o misticismo “pode ​​também levar a perturbação psíquica e, às vezes, a desvios morais. ” Tal tem sido comparado aos primeiros dias do cristianismo, quando a igreja contra os gnósticos “crença de que a salvação não veio por meio da fé, mas através de um conhecimento místico interior. [103]

A carta também diz, “pode-se ver se e como [oração] pode ser enriquecido por métodos de meditação desenvolvidas em outras religiões e culturas” [108] , mas mantém a idéia de que “deve haver algum ajuste entre a natureza de outras abordagens para ] oração e crenças cristãs sobre a realidade última “. [103]

Alguns fundamentalistas organizações cristãs consideram yoga é incompatível com a sua formação religiosa, considerando-a uma parte do movimento da Nova Era incompatível com o cristianismo. [109]

Sufismo

O desenvolvimento do Sufismo foi bastante influenciado por indianos práticas de yoga, onde eles se adaptaram as duas posturas físicas ( asanas ) e controle da respiração ( pranayama ). [110] O antigo texto indiano yogue Amritakunda (“Pool of Nectar)” foi traduzido para o árabe e persa já no século 11. Vários outros textos de yoga foram apropriadas por tradição sufi, mas normalmente os textos justapor materiais de ioga ao lado de práticas sufis, sem qualquer tentativa real de integração e de síntese. Yoga tornou-se conhecido a Sufis indianos gradualmente ao longo do tempo, mas o envolvimento com a ioga não é encontrada nos primórdios históricos da tradição. [111]

A única seita do Islã comunidade que tem incorporado com sucesso em sua prática de yoga é o Faqir Jogi , cujos seguidores são muçulmanos convertidos do Hindu Jogicaste .

Islamismo sunita

Topo da Malásia islâmica corpo em 2008 passou uma fatwa , que é juridicamente não vinculativa, contra os muçulmanos praticantes de ioga, dizendo que tinha elementos de ” Hinduensinamentos espirituais “e que sua prática era uma blasfêmia e por isso é haram . Professores de yoga muçulmanos na Malásia criticou a decisão como “um insulto”. [112] Irmãs do Islã , um grupo de direitos das mulheres na Malásia, também expressou a sua decepção e disse que seus membros continuarão com suas aulas de yoga. [113]

Os estados fatwa que a ioga praticada apenas como o exercício físico é permitido, mas proíbe a entoação de mantras religiosos, [114] e afirma que ensinos como a união de um ser humano com Deus não é coerente com a filosofia islâmica. [115] Em um semelhante sentido, o Conselho de Ulemás , um órgão islâmico na Indonésia, passou uma fatwa proibindo yoga, alegando que ele contém “elementos hindus” [116] Essas fatwas que, por sua vez, foi criticado por Darul Uloom Deoband , um Deobandi seminário islâmico na Índia. [117]

Em maio de 2009, chefe da Turquia à Direcção de Assuntos Religiosos , Ali Bardakoglu , com desconto de técnicas de desenvolvimento pessoal, tais como o yoga como empreendimentos comerciais que poderiam levar ao extremismo. Seus comentários foram feitos no contexto de yoga, possivelmente competindo com e erodindo a participação na prática islâmica. [118]

Referências

Notas

  1. ^ Baptiste, Sherri,. Scott, Megan (2005/12/16) Yoga com pesos para Dummies . ISBN 978-0-471-74937-0 .
  2. ^ . Yogani (2010/12/01) práticas avançadas de Yoga – lições fáceis para a vida Ecstatic . ISBN978-0-9819255-2-3 .
  3. ^ Denise Lardner Carmody, John Carmody, Compaixão Sereno. Oxford University Press EUA, 1996, página 68.
  4. ^ Stuart Ray Sarbacker, Samādhi:. o numinoso e Cessative no Indo-Tibetana Yoga SUNY Press, 2005, pp 1-2.
  5. um b Tattvarthasutra [6,1], ver Manu Doshi (2007) Tradução de Tattvarthasutra, Ahmedabad: Shrut Ratnakar p. 102
  6. ^ American Heritage Dictionary: “Yogi, aquele que pratica yoga.” Websters: “Yogi, um seguidor da filosofia do yoga, um asceta.”
  7. ^ “A ioga tem cinco significados principais: yoga 1) como um método disciplinado para atingir um objetivo; 2) yoga como técnicas de controle do corpo e da mente; 3) ioga como um nome de uma das escolas ou sistemas de filosofia (darśana ); 4) yoga em conexão com outras palavras, como “hatha-, mantra, e laya”, referindo-se a tradições especializadas em técnicas específicas de ioga, yoga 5) como o objetivo da prática da ioga “. Jacobsen, p. 4.
  8. ^ Monier-Williams inclui “é o segundo dos dois sistemas Sámkhya,” e “abstração praticado como um sistema (como ensinado por Patañjali e chamou a filosofia do Yoga)” em suas definições de “yoga”.
  9. ^ Sarvepalli Radhakrishnan , Indian Philosophy, London, George Allen & Unwin Ltd., 1971 edição, Volume II, pp 19-20.
  10. um b Jacobsen, p. 10.
  11. ^ Jacobsen, p. 9.
  12. ^ “Vaishnavism” Concise Britannica “, caracterizado por uma ênfase na bhakti, seu objetivo é escapar do ciclo de nascimento e morte, a fim de desfrutar da presença de Vishnu.”
  13. ^ Para os usos da palavra em Pāli literatura, ver Thomas William Rhys Davids, William Stede,Pali-Inglês dicionário. Separata por Motilal Banarsidass Publ., 1993, p. 558
  14. ^ Feuerstein, Georg. Dicionário Enciclopédico de Yoga. New York: Paragon House, 1990.Imprimir.
  15. ^ Possehl (2003), pp 144-145
  16. ^ Em seu artigo “Mohen-jo-Daro: Sindh 5000 anos atrás” na Modern Review (agosto de 1932)
  17. ^ Veja:
    • Jonathan Mark Kenoyer descreve uma figura como “sentado em posição de yoga.” “Around the Indus em 90 slides”, de Jonathan Mark Kenoyer
    • Karel Werner escreve que “as descobertas arqueológicas permitem-nos, portanto, especular com alguma justificação que uma ampla gama de atividades de Yoga já era conhecido o povo de pré-ariana da Índia”. Werner, Karel (1998). Yoga e Filosofia Indiana . Motilal Banarsidass Publ .. p. 103. ISBN 978-81-208-1609-1 . .
    • Heinrich Zimmer descreve um selo como “sentado como um iogue.” Zimmer, Heinrich (1972).Mitos e Símbolos na Arte e Civilização indiana. Princeton University Press, New Ed edição. p.168. ISBN 978-0-691-01778-5 .
    • Thomas McEvilley escreve que “Os seis misteriosas do Vale do Indo imagens de focas … Todos, sem exceção números mostram em uma posição conhecida em hatha yoga comomulabhandasana ou possivelmente o intimamente relacionados” Utkatasana “ou” Konasana baddha …. “McEvilley, Thomas ( 2002). A forma de pensamento antigo . Comunicações Allworth. pp 219-220. ISBN 978-1-58115-203-6 .
    • Dr. Farzand Masih, Punjab Arqueologia da Universidade Departamento presidente, descreve um selo recentemente descoberto como descrever uma “yogi”. raros pontos objetos de descoberta das ruínas de tesouro
    • Flood Gavin contesta a idéia sobre um dos selos, o chamado “selo Pashupati”, escrevendo que não está claro a figura está sentado em uma postura de yoga, ou que a forma se destina a representar uma figura humana. Flood, pp 28-29.
    • Geoffrey Samuel, em relação ao selo de Pashupati, acredita que “realmente não” saber “como interpretar a figura, nem sabemos o que ele ou ela representa.” Samuel, Geoffrey (2008). As Origens do Yoga e Tantra . Cambridge University Press. p. 4. ISBN 978-0-521-69534-3 .
  18. ^ Flood, pp 94-95.
  19. um b Wynne, p. 51.
  20. ^ Wynne, p. 56.
  21. ^ Flood, p. 94.
  22. ^ Werner p. 99
  23. ^ Werner p. 100
  24. ^ “Yoga” . A Enciclopédia Columbia. Columbia University Press . Retirado 15 de junho de 2012.
  25. ^ Richard Gombrich , “Budismo Theravada:. Uma História Social da Benares antigos para Colombo Moderna” Routledge e Kegan Paul, 1988, p. 44.
  26. ^ Wynne, pp 50-6.
  27. ^ Flood, p. 95. Para a data desta Upanishad ver também por exemplo, Helmuth von Glasenapp, a partir de 1950 Proceedings of the “Akademie der Wissenschaften und Literatur”, [1]
  28. ^ Feuerstein, Georg (janeiro-fevereiro 1988). “Yoga Apresentação de grande herança literária”.Yoga Journal (78): 70-5.
  29. ^ Werner p. 119-20
  30. ^ Wynne, p. 50.
  31. ^ Richard Gombrich , “Budismo Theravada:. Uma História Social da Benares antigos para Colombo Moderna” Routledge e Kegan Paul, 1988, p. 44.
  32. ^ Barbara Stoler Miller, “Yoga: Disciplina de Liberdade: o Yoga Sutra Atribuído a Patanjali, uma tradução do texto, com comentários, Introdução e Glossário de palavras-chave.” University of California Press, 1996, p. 8.
  33. ^ Wynne, p. 73.
  34. ^ Wynne, p. 105.
  35. ^ Wynne, p. 96.
  36. ^ Wynne, p. 109.
  37. ^ Mallinson, James. 2007 O Khecarīvidyā de Adinatha Londres:.. Routledge. pg.17-19.
  38. ^ James Mallinson, “Sāktism e Hathayoga”, 6 março de 2012. <URL> [accessed 10 de Junho de 2012] pgs. 20-21
  39. ^ Stiles 2001 , p. x.
  40. ^ Para uma visão geral das seis escolas ortodoxas, com detalhes sobre o agrupamento de escolas, ver: Radhakrishnan e Moore, “Conteúdo”, e pp 453-487.
  41. ^ Para uma breve visão geral da escola Yoga da filosofia ver: Chatterjee e Datta, p. 43.
  42. ^ Karel Werner, The Yogi e Mística. Routledge 1994, página 27. “O sistema de Patanjali é impensável sem o budismo. Quanto à sua terminologia vai há muito no Yoga Sutras que nos lembra de formulações budistas do Cânone em Pali e mais ainda do Abhidharma Sarvastivada e de Sautrantika.”
  43. ^ Para a aceitação de conceitos Yoga Sámkhya, mas com a adição de uma categoria para Deus, ver: Radhakrishnan e Moore, p. 453.
  44. ^ Para Yoga como aceitar os 25 princípios da Samkhya com a adição de Deus, veja: Chatterjee e Datta, p. 43.
  45. ^ Müller (1899), capítulo 7, “Filosofia Yoga”, p. 104.
  46. ^ Zimmer (1951), p. 280.
  47. ^ Para Patanjali como o fundador do sistema filosófico chamado Yoga veja: Chatterjee e Datta, p. 42.
  48. ^ Para “Raja Yoga” como um sistema para o controle da mente e conexão com Yoga Sutras de Patanjali como uma obra chave, consulte: Flood (1996), pp 96-98.
  49. ^ Para o texto e palavra por palavra tradução como “Yoga é a inibição das modificações da mente.” Veja: TAIMNI, p. 6.
  50. ^ Barbara Stoler Miller, “Yoga: Disciplina de Liberdade: o Yoga Sutra Atribuído a Patanjali, uma tradução do texto, com comentários, Introdução e Glossário de palavras-chave.” University of California Press, 1996, página 9.
  51. ^ Vivekanada, p. 115.
  52. ^ Stephen H. Phillips, “Metafísica clássica indiana: Refutações do Realismo e do surgimento de”.. Nova Lógica “Publicando Open Court, 1995, páginas 12-13.
  53. ^ Radhankrishnan, filosofia indiana, Londres, George Allen & Unwin Ltd., 1971 edição, Volume II, p. 342.
  54. ^ Radhankrishnan, filosofia indiana, Londres, George Allen & Unwin Ltd., 1971 edição, Volume II, p. 344.
  55. ^ “… Bhagavad Gita, incluindo um capítulo inteiro (cap. 6) dedicado à prática do yoga tradicional. O Gita também apresenta as famosas três tipos de yoga,” conhecimento “(jnana) e” ação “(karma), e ‘ amor (bhakti). ” Flood, p. 96.
  56. ^ “Ch. 2,48” “Bhagavad-Gita Como Ele É”, de AC Bhaktivedanta Swami Prabhupada, cortesia da Bhaktivedanta Book Trust International, www.Krishna.com.
  57. ^ Gambhirananda, p. 16.
  58. ^ Jacobsen, p. 46.
  59. um b Tattvarthasutra [6.2]
  60. ^ Niyamasara [134-40]
  61. ^ Zydenbos, Robert. “Hoje o jainismo eo seu futuro.” München: Verlag Manya, 2006. p.66
  62. ^ Zydenbos (2006) p.66
  63. ^ “Uma História do Yoga”, de Vivian Worthington (1982) Routledge ISBN 0-7100-9258-X p. 29.”Yoga reconhece plenamente sua dívida para com o jainismo, jainismo e retribui fazendo a prática de yoga e parte integrante da vida.” Vivian Worthington (1982) p. 35
  64. ^ Dan Lusthaus. Budista Fenomenologia: uma investigação filosófica de Yogacara budismo eo Ch’eng Wei Lun-shih. Publicado em 2002 (Routledge). ISBN 0-7007-1186-4 . pg 533
  65. ^ Simples Budismo Tibetano: Um Guia para Viver Tantric por C. Alexander Simpkins, Annellen M. Simpkins. Publicado em 2001. Tuttle Publishing. ISBN 0-8048-3199-8
  66. ^ Cutler, Norman (1987). Canções de Experiência . Indiana University Press. pp 1. ISBN 978-0-253-35334-4 .
  67. ^ White, David Gordon. Yoga na Prática. Princeton University Press 2012, página 14.
  68. ^ James Mallinson, “Sāktism e Hathayoga”, 6 março de 2012. <URL> [accessed 10 de Junho de 2012] pgs. 2
  69. ^ Raub, James A.. Efeitos psicofisiológicos de Hatha Yoga em função músculo-esquelética e cardiopulmonar: revisão da literatura.
  70. ^ Yoga Vivo: Criação de uma prática de vida – Página 42, Christy Turlington (página 42)
  71. ^ “Guiding Light Yoga: Aulas de Yoga para Professores de Yoga” – Página 10 por Nancy Gerstein
  72. ^ “Mindfulness Yoga: A União Desperto do Corpo Respiração & Mente” – Página 6 por Frank Jude Boccio
  73. ^ “Hatha Yoga: seu contexto, Teoria e Prática”, de Mikel Burley (página 16)
  74. ^ Feuerstein, Georg. (1996). “O Guia do Shambhala de Yoga.” Boston e Londres: Shambhala Publications, Inc.
  75. ^ William J. Broad, “Como Yoga pode destruir seu corpo” , New York Times, 5 de janeiro de 2012
  76. ^ Guru Granth Sahib
  77. um b Shaw, Eric. de 35 momentos, Yoga Journal , 2010-09.
  78. ^ Título: A History of Modern Yoga. Autor: Elizabeth De Michelis. Publicado em: Continuum, 2005
  79. ^ Cushman, Cushman (Jan / Fev 2000). “O Yoga Novo” . Yoga Journal.com. pp . Retirado 2011/05/02.
  80. ^ Silva, Mira, e Mehta, Shyam. (1995). Ioga Way o Iyengar, p. 9. Alfred A. Knopf, New York. ISBN 0-89381-731-7
  81. ^ Desikachar, TKV (2005) a cura de Saúde, e além:. Yoga e da tradição viva de Krishnamacharya, (texto jaqueta capa). Abertura, EUA. ISBN 978-0-89381-731-2
  82. ^ Honorário do Congresso Resolução 521 EUA Biblioteca do Congresso
  83. ^ DeStasio, Susan A. Yoga Integração da Cancer Care. Jornal Clínica de Enfermagem em Oncologia. Fevereiro 2008, Volume 12 Issue 1. P125-130
  84. ^ Smith K, Pukall C. Uma revisão baseada em evidências de yoga como uma intervenção complementar para pacientes com câncer. Psycho-Oncology [serial online]. Maio de 2009; 18 (5) :465-475.
  85. ^ Duraiswamy, GG, Thirthalli, JJ, Nagendra, RH & Gangadhar, BN (2007). Yoga terapia como um tratamento add-on na gestão dos pacientes com esquizofrenia – um estudo controlado randomizado. . Acta Psychiatrica Scandinavica, 116 (3), 226-232 doi : 10.1111/j.1600-0447.2007.01032.x
  86. ^ Yoga pode ser bom para doenças do coração. Foco simultâneo sobre o corpo, a respiração ea mente pode ser apenas o que o médico ordenou. (2010). Harvard Carta do Coração: De Harvard Medical School, 21 (3), 5. Obtido em EBSCOhost.
  87. ^ Birdee, Gurjeet S. et al. “Características dos Usuários de Yoga: Resultados de uma Pesquisa Nacional.” Journal of Internal Medicine Geral. Outubro 2008, Edição Volume 23 10. p1653-1658
  88. ^ Streeter, Chris C. et al. “Efeitos da Ioga versus Caminhar sobre Ansiedade, e os níveis cerebrais de GABA: Um estudo randomizado controlado MRS” Jornal de Medicina Alternativa e Complementar. Nov 2010, Issue Volume 16 11, p1145-115
  89. ^ Khalsa, Sat Bir S. et al. Avaliação de um Yoga Kundalini Residencial Programa Piloto para a Estilo de Vida Addiction na Índia. Jornal da Etnia em Abuso de Substâncias. 2008, Volume 7 Edição 1. p67-79
  90. um b Título: mesocosmo: Hinduísmo e da Organização de uma cidade Newar tradicional no Nepal. Autor: Robert I. Levy. Publicado em: University of California Press, 1991. pp 313
  91. um b Sua constituição ayurvédica: Prakruti por Robert Svoboda Motilal Banarsidass publicação, de 2005; ISBN 978-81-208-1840-8 de Livros do Google
  92. ^ Título: mesocosmo: Hinduísmo e da Organização de uma cidade Newar tradicional no Nepal.Autor: Robert I. Levy. Publicado em: University of California Press, 1991. pp 317
  93. ^ Tradição budista na Índia, China e Japão. Editado por William Theodore de Bary. Pgs. 207-208. ISBN 0-394-71696-5 – “A escola Meditação, chamado de” Ch’an “em chinês do sânscrito” dhyana, “é mais conhecido no Ocidente pela pronúncia japonesa” Zen “
  94. ^ Zen Budismo: Uma História (Índia e China) por Heinrich Dumoulin , James W. Heisig, Paul F. Knitter (página 22)
  95. ^ Zen Budismo: Uma História (Índia e China) por Heinrich Dumoulin , James W. Heisig, Paul F. Knitter (Página xviii)
  96. ^ “Zen Budismo: Uma História (Índia e China)”, de Heinrich Dumoulin , James W. Heisig, Paul Knitter F. (página 13). Traduzido por James W. Heisig, Paul F. Knitter. Colaborador John McRae.Publicado em 2005 Sabedoria Mundial . 387 páginas. ISBN 0-941532-89-5 [quote exata: “Esse fenômeno merece atenção especial, pois as raízes de yoga podem ser encontrados na escola zen-budista de meditação.”]
  97. ^ Zen Budismo: Uma História (Índia e China) por Heinrich Dumoulin , James W. Heisig, Paul F. Knitter (página 13)
  98. ^ O rugido do leão: Uma Introdução ao Tantra por Chogyam Trungpa. Shambhala, 2001 ISBN 1-57062-895-5
  99. ^ “Secret of the World Vajra: O budismo tântrico do Tibete”, de Ray, Reginald A. Shambhala: 2002. pp 37-38 ISBN 1-57062-917-X
  100. ^ “Secret of the World Vajra: O budismo tântrico do Tibete”, de Ray, Reginald A. Shambhala: 2002. p. 57 ISBN 1-57062-917-X
  101. ^ “Yantra Yoga: A Yoga Tibetana do Movimento” por Chogyal Namkhai Norbu. Snow Lion, 2008.ISBN 1-55939-308-4
  102. ^ Chang, GCC (1993). “Yoga tibetano.” New Jersey: Carol Publishing Group. p. 7 ISBN 0-8065-1453-1
  103. um b c Steinfels, Peter (1990/01/07). “tentar conciliar os caminhos do Vaticano e do Oriente” .New York . Retirado 2008/12/05.
  104. ^ “O Vaticano alerta soa New Age” . BBC. 04 de fevereiro de 2003
  105. ^ Wayne Teasdale “catolicismo no diálogo: conversas em todo tradições” Rowman & Littlefield, 2004, p. 74 ISBN 0-7425-3178-3
  106. ^ Dr. R. Albert Mohler, Jr. “O Corpo Sutil – Caso Yoga Prática cristãos?” Acessado em 14 janeiro de 2011
  107. ^ Manual de psicologia profissional por Bruce W. Walsh, Mark Savickas 2005 ISBN 0-8058-4517-8 página 358
  108. ^ Carta de 1989 do Vaticano aos Bispos sobre alguns aspectos da meditação cristã
  109. ^ Dr Ankerberg, John Weldon e Dr. John, Enciclopédia de Crenças da Nova Era, Harvest House Publishers, 1996
  110. ^ Ernst, CW (2005). “Situando o sufismo e Yoga” Jornal da Sociedade Real Asiática 15:. 15. DOI10.1017/S1356186304004675 . editar
  111. ^ “Sufismo situar e Yoga” . Retirado 2010/09/05.
  112. ^ Topo corpo islâmico: Yoga não é para os muçulmanos – CNN
  113. ^ “reações mistas à proibição yoga” . Thestar.com.my. . Retirado 2010/09/05.
  114. ^ ” líder Malásia: Yoga para os muçulmanos OK sem cantar “, Associated Press
  115. ^ “Sidang Media – Fatwa Yoga” . Retirado 2010/09/05.
  116. ^ “clérigos da Indonésia proibição yoga questão” . BBC News. 2009-01-25 . Retirado 2010/04/06.
  117. ^ “rediff.com: Why give yoga religious connotation: Deoband” . Specials.rediff.com. 2009-01-29. Retirado 2010/09/05.
  118. ^ “It’s OK to stretch, just don’t believe” . Hurriyet.com.tr . Retirado 2010/09/05.

Bibliografia

Leitura adicional